• Giovanna Giudicelli

FILOGEOGRAFIA: a importância de estudar a distribuição geográfica atual das linhagens evolutivas

Atualizado: 23 de Ago de 2018

Giovanna C. Giudicelli (1)

A filogeografia é uma área multidisciplinar que se fundamenta em princípios filogenéticos e da genética de populações para estudar como processos históricos contribuíram para a atual distribuição geográfica das linhagens genéticas das espécies. O principal objetivo dos estudos filogeográficos é estabelecer uma conexão entre fenômenos micro e macroevolucionários e, assim, compreender a história evolutiva destas linhagens.


O termo "filogeografia" foi utilizado pela primeira vez por John C. Avise, hoje considerado o pai da filogeografia. Em seu trabalho de 1987 (Figura 1), Avise propôs esta nova e integrativa disciplina para estudar a influência de eventos históricos como expansão populacional e migração nos atuais padrões geográficos de distribuição da biodiversidade.



Figura 1: Edição mais recente do livro Filogeografia: A História e a Formação das Espécies (Phylogeography: The History and Formation of Species), publicado em 2000 por John C. Avise.



Estudos filogeográficos são essenciais porque permitem explicar a história da formação das espécies em escalas geográficas e temporais, o que possibilita compreender a origem da biodiversidade e como ela está organizada. Essa importância é bem exemplificada no trabalho de Turchetto-Zolet e colaboradores (2013). Nesse artigo científico, os pesquisadores revisaram detalhadamente diferentes trabalhos filogeográficos da América do Sul com o intuito de compreender os possíveis agentes responsáveis pela vasta biodiversidade observada nesse continente.


O artigo destaca que apesar do continente sul-americano abrigar a maior biodiversidade do mundo, ainda se sabe pouco sobre os processos responsáveis pela formação dessa grande diversidade. Isso é, em parte, consequência do baixo número de estudos filogeográficos realizados na América do Sul. O trabalho dos pesquisadores traz uma importante e vasta revisão de estudos filogeográficos sul-americanos que mostram como as variações climáticas na época do Pleistoceno, assim como a formação de cadeias montanhosas durante os períodos Plioceno e Mioceno, contribuíram para moldar a diversidade da região. Além disso, o estudo também enfatiza a importância dos trabalhos de filogeografia para compreender outros aspectos de uma região além da biodiversidade, como os diferentes tempos de diversificação, possíveis extinções e áreas de refúgios durante períodos de glaciação e outros diferentes processos populacionais.


Os resultados desse artigo científico sugerem o quão complexos são os padrões filogeográficos do continente sul-americano, bem como os processos históricos que influenciaram estes padrões. A filogeografia se mostra, portanto, uma área extremamente importante para melhor compreender a origem da grande diversidade observada na América do Sul e, assim, permitir a manutenção e conservação dessa biodiversidade.




Para saber mais:

1) Avise JC (2000) Phylogeography: the history and formation of species. Harvard: Harvard University Press, 2000.

2) Avise JC (2009) Phylogeography: retrospect and prospect. Journal of Biogeography 36, 3-15.

3) Hickerson MJ et al. (2010) Phylogeography's past, present, and future: 10 years after Avise, 2000. Molecular Phylogenetics and Evolution 54, 291-301.

4) Turchetto-Zolet et al. (2013) Phylogeographical patterns shed light on evolutionary process in South America. Molecular Ecology 22, 1193-1213.



(1) Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Genética e Biologia Molecular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGBM-UFRGS).

Av. Bento Gonçalves 9500, Agronomia - Porto Alegre - RS |  minicursoevolucao@gmail.com